Projeto EFA 4.0

Com este projeto pretende por em pratica a robótica nas escolas Famílias Agricultura na província e, por um lado, para responder a um imperativo de tempo, pois é a necessidade de criar um espaço no qual são reforçados condições que formam habilidades de aprendizagem, gestão de conteúdos e informações, práticas de comunicação, social, cultural, criatividade, inovação, pensamento crítico, resolução de problemas, aprendizagem autônoma e atualização contínua.

Além disso, este projeto visa modernizar e aperfeiçoar os processos produção agrícola através de automação tarefas produtiva; incorporar e desenvolver aplicativos digitais para controlar as atividades agrícolas. Para este fim, um plano estratégico foi desenvolvido teve como objetivo promover e incentivar a qualidade de educação dos alunos nessas instituições através de novos modelos pedagógicos disruptiva incorporando tecnologia e aprendizagem eletrônica, programação e robótica, para desenvolver habilidades como pensamento crítico, criatividade, inovação, liderança e resolução de problemas.

Além disso, o programa EFA 4.0 sensibiliza os alunos das escolas agrícolas, Agtech aplicado a sua vida escolar diária e sua vida em casa, através de geração de tecnologia por alunos e professores das instituições que emergiram problematizar suas vidas diárias e buscar uma solução alternativa usando a robótica, design e inovação.

Em um mundo onde a inovação e a utilização massiva da tecnologia e a parte da atividade do cotidiano, a Escola de Robótica apresenta uma proposta de inovação de incorporação e apropriação, o mesmo, por programas EFAs 4.0 programa que incorpora elementos de Agtech e Agrorobotica, por naturalização e intensificação das TIC, Robótica Educativa, Programação e Eletrônica, no desenvolvimento das atividades escolares próprias de uma escola agrícola, compreender e responder as suas particularidades e necessidades que as caracterizam. Os beneficiários são alunos que estão estudando o ensino médio, professores de EFA, associados com programa EFAs 4.0 e toda a comunidade rural associada.

Quanto ao objetivo educacional e garantir a igualdade de oportunidade através de uma educação de qualidade, gratuita, centrada no reforço dos conhecimentos tecnológicos e de inovação aplicada à cadeia agra produtiva, promover a cultura maker, atravésdo desenvolvimento de projetos utilizando metodologia Disruptiva e estimular o desenvolvimento com uma formação técnica e agronômica dos estudantes de EFAs.

Os objetivos tecnológicos são modernizar os processos de produção agropecuária, por meio da automatização de tarefas produtiva e incorporar o desenvolvimento de aplicações digitais para controlar as atividades agrícolas.

Como objetivo de desenvolvimento rural pretende promover uma cultura empreendedora,

A traves do desenvolvimento de projetos AgTech, que tem o potencial para ser escapável em diferentes comunidades rurais e promover o desenvolvimento das agrícolas na província de Misiones, baseada com uma educação para o futuro,permitindo melhorar a qualidade de vida, com o uso sustentável dos recursos.

E, finalmente, objetivos socioeconômicos, eles são revalidar a importância socioeconômica e a avaliação cultural das EFAs, promovendo as raízes da comunidade agropecuária jovem.

O processo do diagrama e um campo abrangente e multidisciplinar, com trabalho colaborativo em equipe, através do apoio e assistência dos facilitadores da Escola de Robótica.

A metodologia aplicada e a aprendizagem baseada em projetos (ABP), onde os estudantes adquirem um papel ativo, que entram em jogo de troca de idéias, a criatividade e a colaboração. O método envolve a construção de um projeto a traves do qual os alunos desenvolvem as habilidades desejadas. A aprendizagem do conhecimento e habilidade é entendida como um processo progressivo, em que duas fases são apresentadas, a primeira em relação ao conhecimento introdutório e básico (Etapa-1 Inicial), e uma segunda que representa uma instância avançada (Etapa-2 Inicial), cada fase tem uma duração de um ano, no calendário escola.

Os estudantes estarão em um estagio onde deverão formar equipes, posicionar-se em papeis e desenvolver habilidades como a comunicação eficaz, boa organização, trabalho em equipe, pensamento critico, facilidade de adaptação a mudanças.

A metodologia de aprendizagem envolve instancias virtuais e presencias, em que ira desenvolver conteúdos específicos e atividades de implementação.

As reuniões presenciais será realizada em 2 aulas por semana em modulo de 2 horas relógio, eles tem modalidade teórico/ pratico.

Oferta Acadêmica

As mudanças na dinâmica do modelo de educação tradicional se materializar em vários caminhos da Escola de Robótica de acordo com a necessidade de abordar, através da aprendizagem, novos desafios propostos pelas sociedades atuais, compreendendo a inovação e modernização como imperativos em termos de ensino, Assim, os diferentes caminhos mostram através dos seus métodos, uma estrutura onde expressa o espírito de uma estratégia para fortalecer o ensino de habilidades e capacidades ligadas aos desafios e exigências da sociedade da informação e do conhecimento a educação em termos para formar uma cidadania plena. A necessidade de levar a novas formas de aprendizagem que permitam aos estudantes para resolver novos problemas, tendo em conta as suas necessidades e hábitos culturais, orientar esforços didáticos e pedagógicos com uma educação e ensino para alcançar aprendizagem autônoma, flexível e significativa.

  • TrendKids para 5 e 6 anos
  • TecnoKids 7 e 8 anos
  • Maker Juniors de 9 a 12 anos
  • Teens Maker de 13 a 15 anos
  • Team Inn de 16 a 18 anos
  • High Maker 19 em diante

O objetivo é que os alunos sejam protagonistas de seus processos de aprendizagem, que possam alcançar autonomia na construção do conhecimento significativo para que eles tenham ferramentas em um mundo em constante mudança, e assim eles podem contribuir para uma sociedade de progresso.

Propiciando um espaço projetado para o desenvolvimento, formação e expansão de vocações tecnológicas relacionadas à robótica e inovação, promovendo a alfabetização digital focada nas habilidades de apropriação e de aprendizagem para a integração da cultura digital e da sociedade do futuro; aplicar estratégias para a construção de conhecimento sobre o pensamento computacional, programação e robótica; promover oportunidades de colaboração entre os alunos, facilitadores, a escola e a comunidade, mediadas por práticas de comunicação e cultura emergente e incorporar novas técnicas através de Gamificação, realidade aumentada e jogos de vídeo, gerando aos alunos uma nova forma para adquirir conhecimento através de “aprender brincando”.

A equipe da Escola de Robótica é composta por profissionais de diferentes disciplinas, tais como engenheiros e técnicos de informática em eletrônica e eletromecânica, professores em ensino médio (pré-escolar), educação especial e especialistas em diferentes áreas que trabalham em conjunto para educação integral em todos os níveis, oferecendo propostas inovadoras na educação, trabalhando em conjunto com a Plataforma Guacurarí e educação emocional, eixos centrais da Lei de Educação Disruptiva que aponta a uma educação de qualidade para cada um dos missioneiros.

A metodologia utilizada é a ​ aprendizagem baseada em projetos (ABP), onde os alunos adquirem um papel ativo, que entram em troca de jogo idéias, criatividade e colaboração.